Monday, April 03, 2006

Verdade


A porta da verdade estava aberta,
mas só deixava passar
meia pessoa de cada vez.

Assim não era possível atingir toda a verdade,
porque a meia pessoa que entrava
só trazia o perfil de meia verdade.
E sua segunda metade
voltava igualmente com meio perfil.
E os meios perfis não coincidiam.

Arrebentaram a porta. Derrubaram a porta.
Chegaram ao lugar luminoso
onde a verdade resplendia seus fogos.
Era dividida em metades
diferentes uma da outra.

Chegou-se a discutir qual a metade mais bela.
Nenhuma das duas era totalmente bela.
E carecia optar. Cada um optou conforme
seu capricho, sua ilusão, sua miopia.

Carlos Drummond de Andrade



E eu termino assim:

Talvez se cada um procurasse e tentasse
encontrar o belo que também há na outra metade
da outra verdade,
e então a olhasse
através dos olhos da outra pessoa..
e a aceitasse…
Ah.. que coisa verdadeiramente boa :
Talvez acabasse por passar pela porta
a verdade inteira..
E assim não veria cada um
só uma meia verdade
e apenas à sua maneira!

8 comments:

deep said...

Cada um de nós, vestido de orgulho, recusa ver nos outros a outra metade da verdade, aceitando como única e total a sua metade... quantas vezes reconheço em mim esta teimosia, esta cegueira!
Tem uma boa semana!

Araj said...

É o nosso orgulho… quantos de nós reconhecem facilmente que estão errados. Dirão alguns / todos: eu. Mas quem, depois de passar uma hora a defender uma convicção, muda e aceita que está errado, poucos certamente… Eu tenho muitas dificuldades em dizer que estou errado, ainda que reconheça que estou errado… Não sou perfeito…so

Miguel said...

"Talvez se cada um procurasse e tentasse
encontrar o belo que também há na outra metade(...)

Talvez se o egoismo não fosse o nosso maior pecado...

Sonhadora said...

Há "meias - verdades"?....

Um grande abraço, Xana!

xana said...

merci meus queridos,
deep, miguel, sonhadora. e araj..

Se há meias verdades?
hã...
Por vezes, digo eu, se há duas pessoas, e cada uma pretender apenas ver a verdade que acha que é.. essa poderá ser somente uma metade da verdade...

é por essas e por outras que nos devemos juntar... eh eh.. na demanda de uma só verdade!!!!

Vítor Mácula said...

Querida Xana.

Apetece-me dizer que cada qual tem um pedaço de verdade, ou melhor, é um pedaço de verdade, uma sua pequena expressão viva… Tentar abrir-se à pequena verdade do outro, diferente da pequena verdade nossa. Amar, afinal, é isso, ou também. E é difícil como o raio… Eu, pelo menos, tenho tendência a configurar o outro ao que mais gosto e me atrai nele, a fechá-lo no que eu quero – a fechar-me em mim e no que gosto ou acho que “deve” ser…

Chiça, deve ser da Quaresma, já me estou para aqui a confessar… :)

Enfim, a porta da verdade… A tal que é estreita… E no entanto, amar, é a única beleza do mundo… É curioso ser-nos árduo (quero dizer, ser-me ;)

Beijo.

xana said...
This comment has been removed by a blog administrator.
xana said...

Também eu penso, caro Vitor amigo, que amar é mesmo isso... tentar abrir-se à verdade do outro....

Fico sempre muito contente com a tua visita!
Um novo abraço.