Wednesday, September 19, 2007

Pensemos nisto:



"O que faz andar o barco não é a vela enfunada,

mas o vento que não se vê ."



de Platão.


6 comments:

a. said...

:) ...é um a seguir ao outro!

folgo em ver o ritmo de "postagens" aumentar! com a mesma, imensa, preciosidade.

xana said...

obrigada, a.!

Este post, trouxe-o o vento!
;))

....
Tantas são as coisas que não vemos, aparentemente tão pequenas e insignificantes...
mas que nos movem!
E fazem girar o mundo!
Bom dia para ti!

joaquim said...

Pois é, podemos ser barco, podemos ser vela, mas se não nos colocarmos "de feição" para que o vento do Espírito Santo sopre em nós, não avançamos, não navegamos...
Podemos é, se nos entregarmos ao vento do Espírito Santo, ser vento para os outros, pelo menos o vento que retira da imobilidade...

Abraço amigo em Cristo

xana said...

Bem visto!
Tinha pensado apenas no sopro do vento. Que nos atiça, nos refresca e nos leva para a frente!
Tinha ficado a meditar nessa força do vento.
Tu vens assim lembrar-me que também nós podemos fazer andar o barco, pelo simples facto de nos colocarmos "de feição". De nos dpermitirmos "dançar" com o vento.
De o convidar até nós, de nos deixarmos conduzir, aproveitando o seu sopro de ânimo!
Obrigada, amigo joaquim, por me teres mostrado mais um lado dessa imagem.

Bom dia!

ana maria said...

Belo e profundo...
Acho que também temos várias vezes oportunidade de ser vento para muitos barcos...e de forma invisível...
Seria bom sentir o vento que nos ajuda a andar...Mesmo sendo invisível, pode sentir-se!

xana said...

olá ana!

É.
E às vezes o que é
invisível ao olhar,
é verdadeiramente o que nos sustenta,
o que nos faz andar!!

Boa semana. Bons ventos!