Wednesday, October 10, 2007

As nossas pontes.


"Se as pontes são como as relações, permitindo a ligação entre as pessoas e transpondo as diferenças que existem entre elas, então o estado das pontes reflecte a confiança existente nessas relações.

O estado da ponte tem uma grande influência na forma como nos sentimos seguros, ou não, ao atravessá-la, ou seja, reflecte a serenidade com que podemos viver a relação.
Enquanto o estado da ponte nos inspirar confiança podemos atravessá-la desfrutando da paisagem, sem receios, sem medos e com o prazer de percorrer e explorar a relação que a ponte significa.
Mas se a ponte começa a ceder, se as brechas surgem e as inseguranças se tornam evidentes então a nossa confiança perde-se e passamos a ter outro tipo de atitude. Passamos a ser mais cuidadosos quando estamos na ponte e redobramos a nossa atenção face ao seu estado, de forma a evitar acidentes. Afinal, não queremos cair da ponte, não queremos dar um passo em falso.

Se a ponte tiver boa manutenção, então os sinais não nos assustam, tal como as relações que são cuidadas constantemente e que conseguem, assim, manter a confiança.
Mas quando uma ponte fica danificada, temos de a reparar e renovar, tentando devolver a estabilidade.

Temos de cuidar bem das pontes que nos são importantes!"


Desconheço o autor. Mas dou-lhe toda a razão. Temos que cuidar sempre das nossas pontes!

10 comments:

ana maria said...

Que bela e verdadeira alegoria!
Olha, a ponte que aqui estabelecemos está em óptimo estado, não achas?
Beijinhos!

xana said...

Acho sim, ana!
Acho mesmo!
;)
E que bom que assim é!
E cuidemos para que assim seja!

Boa semana, ana.
Bons trabalhos e boas pausas.

Leonor said...

Se eu fosse engenheira, construia uma ponte forte, que não fosse abalada pela tempestades da vida.
Se eu fosse arquitecta, desenhava uma ponte lindíssima, onde o arco batesse nas nuvens e pudésse tocar o céu.
Como não sou nada disso, cá faço as minhas pontes interiores, que são as únicas que consigo, embora às vezes gostasse que chegassem mais longe...
bjs

xana said...

leonor,

mas como és escritora,as tuas pontes chegam bem longe!
Olha, bem mais longe do que possas imaginar!

Um forte abraço.

Carla said...

Que as pontes continuem a ser construídas!!!

malu said...

Ah Xana, a tua ponte está muito bem etruturada, é segura e ainda por cima, bonita. Mas ainda que lhe notasse a falta duma tabuíta, arriscava passar para cá.

Bjs!

Confessionário said...

Tenho saudades!! destas pontes...

deep said...

Por vezes, temos renitência em construir pontes, porque tememos que invadam o nosso terreno e acabamos por não nos darmos a oportunidade de experimentarmos a companhia e a sabedoria daqueles que, apesar de sofrerem de vertigens, estariam dispostos a atravessar a ponte para estarem connosco.

Fica bem. Bom fim-de-semana.

xana said...

olá Carla,

sê bem-vinda! Sim,concordo. E que sempre sejamos capazes, todos nós de ir seguindo e sendo construtores e conservadores de pontes!
Um beijo para ti, nesta "nossa"ponte aqui.




oh..querida malu!

Que bom é rever-te! Guardo sempre um enorme carinho para ti, aqui. É como se estivesse aqui um banquinho sempre à tua espera!
E que bom saber que arriscarias!A confiança é, só por si, am grande, enorme, seguríssima ponte!!

Um abraço bem cheio, bem forte, malu!




Confessionário, olá!

E és sempre bem preciso e muito bem vindo em todas as pontes.
Em boa verdade, tu próprio, com as palavras que a todos nos vais escrevendo,também és uma ponte! Uma que liga as pessoas às pessoas, as pessoas a Deus, os sentimentos ao mundo, as situações às reflexões, as coisas dos homens às coisas da vida!



olá deep!

Concordo! E concordo bastante.
Fechar mais os olhos e abrir mais o coração...
talvez isso ajude assim a construir mais pontes e a permitir mais passagens!

Para ti, também, uma alegre semana!

Freespirit said...

Que belíssima imagem. Como precisamos de pontes nos dias que correm. Lindo espaço, um portinho com vastos horizontes. Abraço amigo.