Friday, February 17, 2006

Duvidando da existência de Deus



Um homem foi cortar o cabelo e a barba. Como sempre acontece, ele e o barbeiro ficaram a conversar sobre várias coisas, até que - por causa de uma notícia de jornal sobre meninos abandonados - o barbeiro afirmou:

- Como o senhor pode ver, esta tragédia mostra que Deus não existe.

- Como?

- O senhor não lê jornais? Temos tanta gente a sofrer, crianças abandonadas, crimes de todo tipo. Se Deus existisse, não haveria sofrimento.

O cliente ficou a pensar.. mas o corte estava quase no final, e resolveu não prolongar a conversa. Voltaram a discutir temas mais amenos, o serviço foi terminado, o cliente pagou, e saiu.
Entretanto, a primeira coisa que viu foi um mendigo, com barba de muitos dias, e longos cabelos desgrenhados. Imediatamente, voltou para a barbearia, e falou para a pessoa que o atendera:

- Sabe de uma coisa? Os barbeiros não existem!

- Como não existem?!! Eu estou aqui, e sou barbeiro!

- Não existem! - insistiu o homem. - Porque se existissem, não haveria pessoas com barba tão grande, e cabelo tão desgrenhado como o que acabo de ver na esquina.

- Posso garantir que os barbeiros existem. Acontece que este homem nunca veio até aquí.

- Exatamente! Então, para responder à sua pergunta, Deus também existe! O que se passa é que as pessoas não vão até Ele. Se O buscassem, seriam mais solidários, e não haveria tanta miséria no mundo..

Paulo Coelho- contos e lendas..
Um olhar simples
que tenta explicar...
tão óbvio..
tão simples..
mas que faz pensar..

17 comments:

NUNO BRANCO, SJ said...

:)

Araj said...

Mas afinal o que é Deus? Será que é o que Kant afirmou: “é uma ideia concebida “a priori” nas estrutura pura da razão” ou como diz Decartes “uma ideia inata”? Ou, ainda, será que Nietzsthe já o matou e ele não existe???

Anonymous said...

Nietzsche matou (ou tentou matar) um ídolo que durante muito tempo foi tomado por Deus. Nunca saberemos agradecer-lhe o bem que nos fez (apesar de muitos culparem o médico pela dor de curar a doença...).

Zeca said...

Sem querer estragar a historinha, cabe também reconhecer que a existência de pessoas sem barba e de cabelo arranjado não prova a existência de barbeiros. Eu, pelo menos, faço (ou desfaço) a barba sozinho...
Crentes e ateus procuram provas para sustentar o que afirmam, mas só têm pistas e indícios. É por isso que estamos mais perto uns dos outros do que habitualmente se julga.

Pe. Tó Carlos said...

Tomei a liberdade de "linkar". Adoro as "histórinhas" que recolhe!

Luz Dourada said...

Xana tu és uma querida e põe nas tuas teclas as palavras certas...
Bom fim de semana para ti!

Pe. Tó Carlos said...

O alquimista e o monte cinco!!! São fantásticos!

s.p. said...

Xana...só para dizer...
dá cá mais cinco....

xana said...

araj, anonymous,

Pois.. o que é Deus?
Deus, muito provavelmenste
tem tantas definições
quantas as pombas, quantas as gotas, quantos os sorrisos, quantos os corações,
quantas as boas acções
Quantos os camninhos
quantos os segredos
quantas as rugas dos velhinhos
quantos os enredos
quantos os beijinhos
quantos os rios que há
quantas as estrelas no céu..
Tu as consegues contar?!
E definir Deus...
por onde começar?

talvez dentro de nós mesmos primeiro
fazendo um silêncio
inteiro
e perguntar:
"Onde é que eu hoje vi Deus?"
"De que modo Ele se veio revelar?"

De tantas maneiras....
que pode ter sido..!!
Talvez tenha sido assim
que Kant, Decartes ou Nietzsche
O tenham também definido!

(isto..claro..
se eles tiverem mesmo conseguido!!)

xana said...

Luz Dourada.. sabes,
também gosto imenso
do teu teclado!!!!
E muito, muito obrigado!

xana said...

António Martins...

venha daí esse link!
E as coisas bonitas nos livros!
E um abraço forte!
E a amizade crescente!


s.p.amigo:
Give me five e
Conta comigo!

Sonhadora said...

Passei a maior parte da minha vida convicta que Deus não existia. E pegava sempre no mesmo argumento que o barbeiro utilizou...
Xana, devias ter-me conhecido nessa altura, de certeza que teria mudado de opinião muito mais cedo!
Bom fim de semana!

NUNO BRANCO, SJ said...

araj, é importante conhecer a definição desses filósofos, mas gostaria saber qual é a tua? Que posição é assumidade por ti? :)

deep said...

Acreditando ou não, penso que devemos respeitar a fé dos outros. Aqueles que não acreditam em Deus, procuram sempre algo a que agarrar-se, mesmo que insistam em dizer que não... A verdade é que, tal como dizes, Deus pode tomar diferentes formas. Não é por acaso que cada homem que professa uma religião diferente pensa sempre que a sua é a verdadeira.
Bom resto de fim-de-semana

Sobre o PUTO said...
This comment has been removed by a blog administrator.
Sobre o PUTO said...

Mas nesse caso estamos perante u m Deus que castiga aqueles que por alguma razão não vão até ele, não o buscam, não o reconhecem no rosto de sofrimento ou de alegria do próximo.
Será este o Deus em que os cristãos acreditam?
Recuso-me a acreditar que sim . Sou um sonhador, e quando deixo os sonhos invadirem o meu ser, o meu Deus é um Deus de compaixão, de amor, de ajuda. Por outro lado quando sou invadido por pesadelos, vejo um Deus vingativo, um Deus cobarde que usa o seu infidável poder para mostrar a fraqueza dos seres que supostamente ele devia amar.

Será o Deus dos meus pesadelos, o Deus em que os cristãos ousam acreditar?


De um puto que sonha...

xana said...

Obrigada, Deep..tens razão..

Não, sobre o puto... Não é o Deus dos teus pesadelos...Não me parece..

Não creio muito em castigos.Muitas coisas feias que acontecem poderiam ser evitadas pela mão do homem.. bastaria que estivesse mais próximo de Deus..e as que não podem ser evitadas, talvez possam ser compreendidas, também com a ajuda Dele..

E sabes, penso que muitas vezes perguntamos "Porquê?" e a seguir emudecemos e.. entristeçemos..Talvez o mais acertado seja antes perguntar "para quê?" e mudar...

Não sei.. não sei... isto sou eu só a pensar.. Como tu, sou apenas mais uma pessoa aqui a pensar..
E pensar em cconjunto contigo.. olha..sabe bem..