Tuesday, January 31, 2006


Havia um chinês , cuja esposa disse :
" Gostaria de ganhar um casaco novo ".
O marido perguntou-lhe:
" E o que farás do casaco velho ? "
Ela respondeu:
" Farei dele uma colcha ".
Ele continuou:
" E o que farás da colcha velha ? "
Disse ela:
" Vou transformá-la em fronhas " .
Ele insistiu:
" O que farás das fronhas velhas ? "
Ela replicou:
" Farei novos panos de limpeza ".
Perguntou ele :
" E que farás dos velhos panos de limpeza ? "
Ela respondeu:
" Amarrá-los-ei a um cabo e terei um esfregão ".
Ele ainda indagou :
" O que farás do velho esfregão ? "
E ela:
" Irei reduzi-lo a pedacinhos , misturarei esses pedacinhos com cimento e ,
com essa massa , na primavera , taparei os buracos da nossa cabana".
Ele , afinal , concordou :
" Está bem. Dar-te-ei um casaco novo ! "
(F.C Xavier)
...
Fiquei a pensar. A pensar na palavra Renovação. Por vezes importa entrar para dentro de nós mesmos. Para o mais profundo espaço em nós e reciclar. Seleccionar criteriosamente aquilo que já não nos faz falta para identificarmos melhor o que nos está a faltar. Juntar os sentimentos, as memórias, as circunstâncias que, boas ou menos boas, já não necessitem ocupar um lugar de destaque dentro de nós. E depois, atar calmamente tudo com um fio. E aguardar um pouco.
Mas não deitar fora. Muito menos no lixo. Não, não ter lixo dentro de nós. Renovar. Transformar. Eis um dos segredos. Transformar em algo que possamos re - utilizar. E pode ser em forma de ensinamentos, de melhoramentos, transformando algo que já não nos serve, pelo menos, da maneira que sempre existiu, mas que nos poderá voltar a servir, em outros moldes, outras perspectivas. Renovadas, leia-se.
Sairemos, talvez, digo eu, mais centrados em nós mesmos. Mais inteiros. Pois afinal, nem perdemos nada. Pelo contrário: ganhámos! E ganhámos porque renovámos, sublinho.

12 comments:

Miguel said...

As coisas que tu dizes!
Obrigado, Xana.. verei como posso renovar esta tua ideia..ou a mim atraves dela

xana said...

A tua vinda a este porto de abrigo traz sempre uma brisa de meditação...
Que eu entrego a todos,
não a prendo comigo..
para que a todos
ela sirva
de renovação!

Obrigada eu, viajante Miguel!

deep said...

A história que contaste (muito bonita, diga-se) lembra-nos que até as más experiências devemos reservar para que delas possamos tirar lições que nos renovem e façam crescer.
Obrigada pelas tuas parábolas!

Miho said...

Querida Xana

Tenho andado bastante ocupada com os exames da faculdade que nem tenho tido tempo para visitar o seu portinho de abrigo.

Deixei um textinho no meu blog so para poder visita lo.

Assim que tiver um tempinho volto ca.

Gostei do seu texto. **

Araj said...

Já dizia Lavoisier "Na natureza nada se perde, nada se cria, tudo se transforma"

xana said...

deep, obrigada eu,
pelas tuas palavras!
Gosto da tua visita.


olá, araj!

Bem vinda/o de novo aqui ao porto de abrigo!
Sim, bela citação, essa!
Não é mesmo verdade que assim é?

Um abraço.

Catarina said...

Oi Xana, obrigada pelo teu post. Gosto das tuas reflexões. Parece-me que ainda tens muito para transmitir:)Que Deus te abençoe

Pe. Tó Carlos said...

bonito de se ler

s.p. said...

obrigado...deixaste-me uma dica

xana said...

sim, sp?
então fico bem feliz...
Obrigada, digo então eu!

Goreti S said...

querida Xana, sou uma fã incondicional das tuas mensagens, sempre plenas de Amor e Sabedoria. Nem que as leia, tal como hoje, noite fora, quando o trabalho escasseia...
Bem hajas.
Beijinhos da Goreti S.

xana said...

Goreti,

que bom que estás aqui.
É assim que este porto fica mais bonito..Com a tua presença, com a presença das tuas palavras e das tuas opiniões.
Há um lugar muito especial para ti, por aqui, neste nosso abrigo.
Sê muito bem-vinda, Goreti!